BLOG DO GUERREIRO


Dia de bruxa a solta na África do Sul

Dia de bruxa a solta na África do Sul. Dois se machucaram e estão, praticamente, fora do Mundial. Rio Ferdinand (Inglaterra) e Didier Drogba (Costa do Marfim), este último o segundo adversário do Brasil. O argentino Diego Milito e o italiano Pirlo também se contundiram, mas com menor gravidade. O italiano lesionou a panturrilha esquerda no amistoso em que a Azzurra perdeu, por 2x1, do México. Michel Bastos, lateral-esquerdo da Seleção, também se contundiu ao torcer o tornozelo direito em dividida com Elano, durante o treinamento.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h37 [] [envie esta mensagem] []






1x0 - Sport desencanta ao vencer o Paraná

O Sport venceu o Paraná, por 1x0, na Ilha, o que já é um avanço e tanto. Afinal, foi a primeira vitória. Agora, isso acaba definitivamente com a crise? Creio que não. A sequência é que vai determinar o futuro de Leão na Série B. Seria de bom tamanho repetir a dose contra o América (RN), em Natal. Aí, Cerezo terá a paralisação da Copa do Mundo para impor a sua filosofia de trabalho, o que poderá dar ao Rubro-Negro uma forma de atuar. Ciro, nem bate-rebate, foi o autor do único gol, numa jornada em que o garoto Renato, mais uma vez, mostrou muita personalidade, como Germano, novamente, foi muito bem no meio-de-campo.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h16 [] [envie esta mensagem] []






GOLEADA - Para mim, goleada do Azulão não foi surpresa

Para muita gente, a goleada de 5x0 sofrida pelo Náutico para o São Caetano pode ser uma surpresa. Para mim, não. Quem lê este blog, sabe muito bem há quanto tempo eu falo da fragilidade da defesa timbu, bem como da dificuldade do time alvirrubro em segurar os resultados. Isso porque a equipe não tem equilíbrio, no sentido amplo da palavra, ou seja, tanto não joga de forma equilibrada, como falta boa conduta psicológica, haja visto o absurdo número de expulsões na competição, com média de uma por jogo. No Anacleto Campanela isso voltou a acontecer, no caso, com o goleiro Rodrigo Carvalho.

O Náutico também jogou desfalcado, mas não justifica. Na verdade, sofrer um gol com 25 segundos desmonta qualquer time. Porém, bem que o técnico Alexandre Gallo poderia ter ajudado mais, evitando tirar Carlinhos Bala de campo para a entrada de Bruno (terceiro goleiro). A minha visão é que Glédson, por exemplo, faz muita falta ao grupo. A alteração do treinador, no sentido de devolver um goleiro ao time, poderia ter sido melhor pensada. Ao tirar Bala, Gallo deixou o Náutico sem contra-ataque, sem contar que se trata de um jogador com iniciativa, diferenciado. Mesmo mal, na minha opinião, creio ser difícil tirá-lo de campo. Outra: Bruno Meneghel foi barrado? Por quê? 



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 16h58 [] [envie esta mensagem] []






TIMBU - Sem regularização, Wescley perde vaga para Diego Bispo

O zagueiro Wescley, recém-apresentado no Náutico, não ficou regularizado a tempo e ficará de fora da partida desta noite, contra o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanela, no ABC Paulista, às 19h30. Convém lembrar que aquele setor está desfalcado de Walter, o quinto atleta expulso em cinco partidas do Timbu, no Brasileiro da Série B. Diego Bispo, titular até a chegada de Walter, do Botafogo (SP), deverá ser o substituto e jogará ao lado de Vinícius. No ataque, Geílson, que foi vetado para partida contra o América, deve ser reaproveitado no time titular, após decidir por não passar por uma artroscopia para a retirada de um fragmento de cartilagem no joelho. Caso optasse pela intervenção, Geílson ficaria 30 dias fora de ação, justamente o período da Copa do Mundo. As notícias dão conta de que o jogador teria "assumido a responsabilidade pela decisão".



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 14h26 [] [envie esta mensagem] []






QUE FASE - Lá vai o Leão, descendo a ladeira

E o Sport? Até jogou mais ou menos bem contra o Bahia, mas, sinceramente, está difícil segurar o Tricolor de Aço nesta Série B. Resultado: mais uma derrota, por 2x0. O Rubro-Negro alternou bons e maus momentos no Estádio de Pituaçu, em Salvador, sob os olhos atentos de Toninho Cerezo, seu novo técnico. Sinceramente, vejo alguns medalhões, outrora "imexíveis", que não estão rendendo absolutamente nada em campo. Esses prejudicam os que estão querendo tirar o Leão da péssima situação na qual se meteu. O próprio Cerezo, pelo que entendi de suas declarações, percebeu a mesma coisa. Vamos ver quem vai ter peito para mudar, para tomar atitude. Uma coisa é certa: pior do que está é impossível e a torcida não admite.

Porém, com toda a desgraça do mundo, creio que o Sport fez por merecer até o empate na partida. Ressalte-se o empenho de Germano, recém-chegado, como também do garoto Renato, lateral-direito promovido dos juniores, e do vovô Dutra, na esquerda. Os gols foram marcados por Rogerinho, aos 30 do primeiro tempo, após um bate-rebate na área, e por Ávne, aos seis da etapa complementar.

TÉCNICO

Prometi analisar a contratação de Cerezo e terminei esquecendo. Aí vai. Acho, sinceramente, uma incógnita. Mas, para mim, lembra muita aquela fase em que o clube touxe Péricles Chamusca. Ambos - Péricles e Cerezo - estavam muito tempo fora do mercado nacional, embora muita gente argumente que hoje, na era da internet, isso não exista. Discordo. Acho importante. A diferença básica é que Chamusca não foi jogador, nem tampouco como Cerezo, que foi um baita atleta, de Seleção e tudo mais. Outro dado é que Cerezo terá o tempo que Chamusca não teve. Digo isso referindo-em à paralisação para a Copa do Mundo. Se ele souber aproveitar ao máximo esse intervalo, o Sport poderá colher bons frutos de sua contratação. Do contrário...



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 18h18 [] [envie esta mensagem] []






Tapa de luva?

Ainda sobre a bobeada timbu, registre-se que o segundo gol foi marcado por Rodrigo Dantas, dispensado por Alexandre Gallo. Tapa de luva ou não? Tirem suas próprias conclusões. O jogador deve ter dedicado o feito a seu "ex-treinador".  



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 18h04 [] [envie esta mensagem] []






Série B - Náutico entrega o ouro ao Mequinha

O Náutico esteve com a vitória nas mãos, contra o América (RN), na última sexta-feira, mas deixou escapá-la pelas mãos. Mãos do goleiro Rodrigo Carvalho, que falhou feio, não nos dois gols, mas no primeiro, de Flávio ex-Caça Rato, agora Fábio Recife. Foi um verdadeiro "peru", uma "penosa", coisa que acontece com todo goleiro, inclusive, os chamados consagrados. Em todo caso, nas duas partidas em que o vi atuar, tirei uma conclusão: não gostei. O garoto ainda não passa a segurança necessária a qualquer equipe. Aterna grandes defesas e momentos pífios, como o do lance que descrevi. A bola passou sob suas mãos. Diante disso, também concluo que Glédson faz falta, muita falta. Com esse resultado, já são quatro pontos perdidos nos Aflitos, em circunstâncias bobas. O resultado foi a queda da liderança para o quinto lugar, ou seja, fora do G-4.

Não se admite que um time que queira subir de divisão ou até mesmo ser campeão ceda o empate como aconteceu no caso do Alvirrubro de Pernambuco. O América é inferior tecnicamente ao Náutico. Disso eu não tenho a menor dúvida. O Timbu colocou 2x0 e permitiu o empate, por incompetência, e não por uma questão de "oscilação" como Gallo quis fazer prevalecer na coletiva. Tem muita gente engolindo justificativa de treinador por aí, mas, para mim, essa não cola. Não cola mesmo. Gallo deveria assistir às partidas do Ceará. O time de PC Gusmão joga fechadinho, mesmo em casa, de maneira feia mesmo, mas é eficiente na proposta e consciente das próprias limitações. Outra coisa: será que ninguém vai tomar uma providência contra essa onda de expulsões em Rosa e Silva? Já passou da hora.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 18h00 [] [envie esta mensagem] []






E o Santinha? Como vai?

E o Santinha segue treinando no Ninho do Gavião, em Caruaru. É para o Nordestão e a Série D, de Dado, sem trocadilhos infâmes. Aliás, o comandante foi escolhido o melhor do Estadual, de forma a surpreender muita gente. Menos a mim. Sabem por quê? Convidado pelo último programa Lance Final, da Globo, no domingo, Dado se entregou. Veja o que ele disse: "Gostaria de agradecer pela escolha (gaguejos), ou melhor, pelo convite para estar aqui..." Se entregou ou não? Lógico. O fato é que o Tricolor fez apenas cinco contratações, mas, se raciocinarmos, manteve uma boa base. Sondados pelo Vitória, Joelson e Elvis terminaram ficando, segundo Raimundão do Arruda. Apenas Gilberto Matuto, sabe-se lá o porquê, foi dispensado entre os titulares. Coincidência, tapa de luva ou qualquer outra coisa que o valha, ele terminou sendo escolhido o melhor da posição no Pernambucano 2010.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h55 [] [envie esta mensagem] []






ILHA - Cerezo é o sucessor de Givanildo

Depois de nomes e mais nomes, ao que parece, o escolhido como sucessor de Givanildo será Toninho Cerezo. Devo comentar minhas impressões no próximo post.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h46 [] [envie esta mensagem] []






ICASA? EM CASA? - Depois do "fumo" em Arapiraca, Sport desce tabela abaixo

Duas derrotas vexatórias e seguidas - uma para o ASA, em Arapiraca, por 4x1, e outra para o Icasa, em plena Ilha - foram suficientes para detonar uma verdadeira crise na Ilha do Retiro, o reduto do Sport. Logo o Rubro-Negro, que há pouquíssimo tempo comemorava o penta estadual, agora se vê as voltas com um "incêndio", que, se não for controlado a tempo, poderá trazer sérias consequências, como, até mesmo, o rebaixamento à Série C. A primeira consequência foi a demissão da dupla inseparável Givanildo Oliveira e Wellington Vero. É digno de registro que os próprios jogadores haviam apelado pela permanência do treinador após o primeiro insucesso. Depois do segundo fracasso, pior ainda por ter sido em casa, o presidente Silvio Guimarães resumiu muito bem a situação: "Os mesmos jogadores que pediram por ele, hoje terminaram derrubando o técnico", afirmou em tom de veredicto.

A verdade é que faltou atitude ao time, que , dentro da Ilha do Retiro, tem a obrigação de se impor. Aliás, como manda a tradição rubro-negra. Todos sabem. Com raríssimas e honrosas exceções - como Magrão, o esforçado estreante Germano e Ciro - isso não aconteceu. Foi uma apresentação pífia. Não se admite o Icasa, um time com uma folha salarial, história e tradição bem menores, dominar ações de jogo em pleno território leonino. É inadmissível. A diretoria prometeu afastar jogadores e cumpriu parte da promessa. Saíram Ricardinho, Júlio César e Dirley. Montoya foi cogitado para estar na lista, mas, por enquanto, livrou-se. Se for feita uma enquete com a torcida, não tenho dúvidas que essa lista crescerá, e muito. 



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h40 [] [envie esta mensagem] []






Vindo de bons jogos, Náutico defende ponta da tabela contra América (RN)

Após empatar (em 1x1) com o Bragantino, em uma partida em que dominou, abusou de perder gols e foi marcada pela falta de energia, o Náutico foi a Florianópolis (SC) e se deu bem contra o Figueirense, adversário que costuma complicar em seus domínios. O Timbu, mesmo tendo - novamente, diga-se de passagem - um atleta expulso e passado sufoco, trouxe a vitória, que lhe deixou na vice-liderança da competição, atrás apenas do Bahia, no saldo de gols. Os gols foram marcados por Carlinhos Bala, em rebote de uma cobrança de pênalti, e por Bruno Meneghel.

Ao contrário de muita gente, creio que o futebol do Náutico ainda tem muito a melhorar, especialmente, na defesa, que precisa de um encaixe melhor, pois vem sofrendo gols em todas as partidas na temporada 2010. Futebol é cada vez mais equilíbrio e acredito que a excelência deve ser perseguida sempre. Afinal, sempre há o que aprimorar. Não fosse assim, a equipe não estaria contratando mais um zagueiro, como Wescley, já apresentado, que estava no Atlético de Goiás.

Hoje, sem o seu goleiro titular, Glédson, por contusão, o Náutico defende a boa colocação na Série B contra o América (RN), nos Aflitos. Absolvido pelo STJD, Meneghel poderá ser utilizado. O mesmo não se aplica a Márcio Tinga, pois o jogador voltou a ser expulso, contra o Figueira, na última terça-feira.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h14 [] [envie esta mensagem] []






MEDIOCRIDADE INICIAL - Cuidemos dos nossos times

Péssimo começo do Sport na Série B, o que só confirma a tendência de queda de rendimento da equipe rubro-negra, diga-se de passagem, apontada pela maioria da imprensa desde as finais do Pernambucano 2010. Uma derrota diante do fraco Brasiliense (DF), que não irá a lugar algum nesta competição, e um empate (ao apagar das luzes, pasmem!) com o igualmente fraco Guaratinguetá (SP) é muito pouco para o pentacampeão estadual. E não interessa a condição do Coritiba (PR). Temos de cuidar dos nossos.

E que as duas vitórias do Náutico (diante do Coxa e do Duque de Caxias, esta fora) não enganem muita gente. O time dirigido por Gallo ainda tem falhas (várias, aliás), especialmente na cozinha (defesa, para os desavisados).



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 22h38 [] [envie esta mensagem] []






SELEÇÃO - Os sete "reservas", dos "reservas"

É realmente curioso o raciocínio de Dunga. Na lista de sete reservas há jogadores que mereciam estar na principal. É o caso de Paulo Henrique Ganso (Santos) - que seria o reserva imediato de Kaká -, do lateral Marcelo (Real Madrid) e, no entendimento de muitos (excluo-me desses e explico), Ronaldinho Gaúcho (Milan). Dois pontos contam a favor de Gaúcho: não há como negar que ele melhorou o nível de suas apresentações no Campeonato Italiano e, além do mais, ele atua num setor no qual a Seleção é carente. Não há homens de criatividade. Só volantes. Porém, creio que Dunga lembrou alguns atos extracampo do jogador, que, inclusive, na última Copa do Mundo, deixava a concentração para ir a farras (invariavelmente acompanhado por Adriano, que sequer foi relacionado desta vez). Se não bastasse, Ronaldinho se recusou a disputar a última Copa América. Ou seja, o treinador aposta no grupo, na disciplina e na aplicação. O recado foi dado.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 22h31 [] [envie esta mensagem] []






DE FORA - Canarinha virou uma legião estrangeira

Aliás, convém acrescentar algumas observações importantes sobre a Canarinha. É, definitivamente, uma "legião estrangeira". Apenas três jogadores - Gilberto (Cruzeiro), Kleberson (Flamengo) e Robinho (Santos) - atuam no País. O restante joga no Exterior. Para que se tenha uma idéia, quase 40% dos convocados atua no Campeonato Italiano. Benfica, de Portugal, e Wolfsburg, da Alemanha, cederam dois jogadores cada um. Não é interessante?



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 18h01 [] [envie esta mensagem] []






Minhas impressões sobre a lista

É a Seleção de Dunga. Certamente não é a do povo brasileiro. Porém, Ao menos ele mostrou coerência com o trabalho que vinha sendo realizado antes. Ele vinha chamando Ronaldinho Gaúcho? Não. Cá para nós, pergunta-se: Ronaldinho, que também é complicado fora de campo, já foi o mesmo jogador genial pela Seleção que muitas vezes foi nos clubes nos quais atuou? Resposta: não. Então, neste ponto, também acho que Dunga está sendo coerente. O que preocupa é não termos um jogador com as mesmas características de Kaká, para uma eventual substituição. Ou seja, teremos que mudar a característica de jogo, se necessário. Ele convocaria Neymar e Paulo Henrique Ganso, do Santos, sem antes testá-los? Também não. Ele cortaria Adriano por seu mal comportamento extracampo? Sim. Tanto que o fez. Aliás, Adriano, que era uma das unanimidades nacionais, fez de tudo para não ir à África do Sul. Essa é a verdade. É o verdadeiro "Império da Burrice".

Três outros pontos que eu contesto são: goleiros, lateral esquerda e volantes. Para mim, teríamos uma infinidade de nomes melhores que Gilberto e Michel Bastos, inclusive, é importante lembrar que o primeiro não está sequer atuando no setor. No Cruzeiro, já o vi jogando como meia. Só para citar: Marcelo (Real Madrid), André Santos, Fábio Aurélio, etc. A convocação de Doni é outro ponto de consenso da crítica especializada nacional. Há, no entendimento da maioria dos jornalistas esportivos, goleiros em melhor momento. Vou citar alguns, excluindo Rogério Ceni e Marcos, que muitos consideram velhos para ir a uma Copa: Victor (Grêmio), Felipe (Corinthians), Fábio (Cruzeiro), Hélton (Porto, de Portugal), Bruno (Flamengo) e - por que não? - Magrão (do Sport). Entre os volantes, então, como explicar a ausência do pernambucano Hernanes, do São Paulo? É, simplesmente, o melhor na posição em atuação no País.

Então, diante do exposto, creio que Dunga foi fiel aos seus princípios e ousou muito pouco. Se der certo, tudo bem. Dando errado, ele terá de arcar com o peso de suas escolhas.



 Escrito por Leonardo Guerreiro às 17h52 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 





BRASIL, Nordeste, RECIFE, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, English





 
 




UOL - O melhor conteúdo
 
 

Dê uma nota para meu blog